Setembro Amarelo no Parcão acontece neste domingo

No domingo (30), acontece o evento Setembro Amarelo no Parcão. O encontro ocorre às 16h no Parcão de Cachoeirinha (R. Monteiro Lobato, s/n – Parque da Matriz).

A ação conta com distribuição de material informativo referente ao mês de conscientização sobre suicídio. Também disponibiliza cerca de oito profissionais da psicologia para um acolhimento aos interessados em participar. Juliana Souza, psicóloga do Estúdio Vida Positiva, que está promovendo o evento, destaca a importância das ações. “O objetivo é conscientizar a população de Cachoeirinha a respeito de um tema tão relevante e ainda cercado de mitos e tabus que é o suicídio”, explica.

O primeiro Boletim Epidemiológico de Tentativas e Óbitos por Suicídio no Brasil, publicado em 2017, alertou o Ministério da Saúde para os dados. Entre jovens de 15 a 29 anos, o suicídio tornou-se a quarta maior causa de mortes: 65,6% dos óbitos nesta faixa etária são por causas externas (violências e acidentes).O relatório também mostrou que cerca de 11 mil pessoas tiram a própria vida por ano, sendo que a mortalidade é mais comum em idosos com mais de 70 anos. No Sul, estão concentrados 23% dos casos de suicídios do Brasil, sendo que esta região comporta 14% da população brasileira. Para comparação: o Sudeste concentra 38% dos casos, mas possui 42% da população do país.

Juliana afirma que a ação de domingo insere o assunto de maneira mais efetiva na comunidade. “É uma oportunidade que a população tem de ter acesso aos profissionais da psicologia, da nutrição, da psicopedagogia e da acupuntura e, assim, esclarecer questionamentos que permeiam a temática do suicídio”, completa. O Setembro Amarelo no Parcão pretende falar sobre os motivos, as causas, as dores, as angústias e os sofrimentos relacionados ao suicídio. A psicóloga ressalta que falar sobre morte com alguém abre espaço para exercer a empatia e dar apoio. Ela esclarece que, diferente do que podem pensar, o suicídio não é um ato de covardia, mas de desespero.